A Palavra de Deus: A Bússola Esquecida na Estrada

Por Francikley Vito

Somos informados a todo o momento que “a Palavra de Deus é bússola para a vida cristã”; tenho visto, para minha tristeza, que essa afirmação pode não passar de um simples adágio, aquelas frases que repetimos impensadamente pelo simples fato de não querermos refletir em seu verdadeiro sentido. O uso dos adágios torna-se cada vez mais visível quando consideramos as frases ditas nos púlpitos de nossas igrejas locais. Fico às vezes imaginando se aquilo que dizemos é mesmo o que queríamos dizer ou se essas frases são apenas palavreados vazios sem nenhum sentido espiritual ou prático. Um exemplo disso que estou dizendo ficou claro recentemente e de maneira um tanto quanto desalentadora.

Recentemente, em minhas sapeadas pelos blogs e sites que costumo ler, fui surpreendido por uma pesquisa “inconveniente” que dizia que 50,68% dos pastores e líderes entrevistados nunca tinham lido a Bíblia toda. A pesquisa[1] realizada pela Abba Press & Sociedade Bíblica Ibero-Americana e coordenada por Oswaldo Paião ouviu 1255 pessoas de denominações diferentes; quando perguntados sobre o motivo pelo de não terem lido a Bíblia por completa, a maioria disse que não tinham tempo. Essa mesma pesquisa foi ponto de partida para uma interessante reflexão do colunista Valmir Nascimento no portal CPAD News.[2]

Correndo o risco de ser repetitivo ao extremo, o que essa pesquisa nos mostrou é que mais da metade daqueles que se dizem “guia dos fieis” não sabem para onde está indo, pois deixou de ter contato com o único instrumento que poderia servir de indicador para a jornada da qual participam e estão à frente, a Bíblia Sagrada (Sl 119.105). Se a Bíblia é a palavra de Deus, e se Deus se revela e nos direciona por meio da Palavra, não ler as Sagradas Letras é não querer ouvir o endireitador de caminhos, é ignorar o supremo Guia; como disse Jerônimo, “a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo”, e Cristo é o Caminho. Dizer não à Bíblia é dizer não ao Caminho, ao Condutor e a Lâmpada clareadora que nos permite andar com luz para perto e para longe. Em uma palavra: É perder-se.

Em um mundo em que nada tem valor em si mesmo, onde tudo é relativo, e que “frequentemente sente Deus como supérfluo ou alheio”, temos que lembrar a nós mesmos a importância da Palavra de Deus na vida cristã. Ao Expressar o seu apreço pela revelação de Deus em forma escrita, o Verbo (Jesus) pede para que o Pai nos santifique pela instrumentalidade da Sua Palavra (Jo 17.17). A santificação é alcançada por meio das Escrituras. A capacidade de darmos testemunho das verdades eternas quando pregamos, pois somos “ministros da Palavra”, é também proporcional ao nosso compromisso com a Palavra santificadora do Cristo a quem dizemos servir. Mais que isso, a nossa própria comunhão eterna com o Cristo depende deste compromisso, pois Ele é “a Palavra de Deus” (Ap 19.13; Jo 1.1). Vemos então que, ao perdermos tempo com a Palavra de Deus, a vida cristã é direcionada, santificada, edificada e temos comunhão com o Cristo aqui e na eternidade. Não existe prioridade maior do que esta. Não existe prioridade que não esta.

O nosso contato com as Escrituras tem que ser restabelecido para que o mundo, ao ouvir o anúncio do Evangelho, seja encorajado a acreditar “na mensagem da salvação, acreditando espere, e esperando ame” a Deus e a Sua Santa Palavra. Que nós nos voltemos às Escrituras.

Nota: [1] Disponível em http://www.bibliaworldnet.com.br/index.asp; [2] Veja em http://www.cpadnews.com.br/blog/valmirnascimento/?POST_1_30_++++++UMA+PESQUISA+INCONVENIENTE+SOBRE+PASTORES+E+LEITURA+DA+B%EDBLIA.html

2 comentários:

  1. Simplesmente excelente texto!

    Glória a Deus!

    ResponderExcluir
  2. Querido Artur, Obrigado. A Deus, o Senhor da Palavra, toda glória. Obrigado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...