A Insensatez do Nosso Coração

Por Francikley Vito

Enquanto caminhávamos por uma livraria, um amigo me contou uma história que eu até aquele momento desconhecia. Segundo ele quando os pregadores, há tempos passados, iam falar contra as novelas costumavam dizer que a palavra novela era a soma de dois outros termos nó + vela para significar que quem assistia a “essas programações” atraiam para sua vida uma espécie de maldição perpétua. Não é preciso muito esforça para saber que temos nessa comparação um certo exagero, para dizer o mínimo.

Essa história me veio insistentemente à lembrança quando li os números da audiência alcançada pelo folhetim das nove na Rede Globo. A nota dizia que a novela Insensato Coração que até bem pouco tempo era um fracasso eminente, alcançara incríveis 46 pontos no Ibope; isso significa dizer que a novela alcançou mais que o dobro da audiência das emissoras que ficaram em segundo e terceiro lugares. Ou se considerarmos que um (1) ponto de audiência equivale na cidade de São Paulo a aproximadamente 58.300 televisores ligados, temos que, se considerarmos só os números, mais de 7 milhões de pessoas estavam assistindo a trama de Gilberto Braga quando da medição pelo Ibope. Para se ter uma idéia mais clara do que isso significa basta dizer que os programas evangélicos de maior audiência dão em média dois (2) pontos de Ibope, quando muito.

Uma vez sabendo que toda novela traz consigo doses cavalares da cultura secularizada, é absolutamente necessário a pergunta: Será que aquele que se propõe a assistir uma novela tem consciência de que não pode ser um expectador passivo, mas crítico daquilo que veem? De outro modo: É certo que para alcançar esse número exorbitante de audiência a emissora não conta só com telespectadores não cristãos, número considerável daqueles que assistem a essas histórias professam uma fé cristã (ou não?); sendo assim, será que esses cristãos tem consciência de que devem examinar de tudo e reter somente aquilo que é bom (I Ts 5.21)? Ou será que estamos engolindo veneno sem atentar para o rótulo? É necessário nos lembrar das velhas palavras dos sábios: “Guarda com toda a diligência o teu coração, pois dele procedem as fontes da vida” (Pv 4.23).

É comum ouvir pessoas dizerem que quando chegam em casa querem descansar a cabeça, mas devemos criticar de maneira inteligente aquilo que vemos e ouvimos, pois, como disse Paulo, “tudo o que é verdadeiro, tudo o que é venerável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama [tudo em que] há alguma virtude e se há algum louvor” deve ocupar a nossa mente (Fp 4.8)!. Não chegaremos ao ponto de dizer que quem assiste uma novela trará maldição para sua vida, porém, se não tivermos um espírito crítico, corremos o risco de tomarmos ópio ao invés de refresco.

5 comentários:

  1. Gostei bastante do Blog.
    Muito interessante !

    É bom ver a cada dia que passa mais originalidade nessa "blogosfera". :)

    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir..;
    http://bolgdoano.blogspot.com/

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir
  2. Amanda, a Paz de Cristo.
    Obrigado pelas palavras de isentivo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog, excelente conteúdo!
    Vem conhecer o meu!

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante o artigo, e parabéns pelo blog, sempre com matérias atuais e que nos traz informações importantes para meditarmos sobre a nossa conduta diária como cristãos (ou não!?)

    Para meditar, Mateus 6.22,23:
    A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz;
    Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, Vanderleia e Reiler. Deus vos abançoe. Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...